sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Se eu fosse uma biblioteca...


Se eu fosse uma biblioteca teria as regras:
Regra nº1 – É obrigatório ler;
Regra nº2 – Cumprir a regra nº1;
Regra nº3 – É um lugar para se estar com prazer.
Isto porque ler é das coisas mais maravilhosas que existe. Ler é aprender, desenvolver, conhecer e crescer. Todos nós, para termos uma vida normal, temos de saber ler. Gostava de poder agrupar os livros nas suas secções, fazer os cartões de leitor, vê-los a ler com entusiasmo e muito mais…
Como todas as bibliotecas, teria televisão, mas não permitia que os alunos fossem lá só para ver filmes, porque a biblioteca é um local onde se lê, estuda e aprende e a televisão só se utiliza nos momentos de lazer.
Muito naturalmente gostaria de ser bastante frequentada por crianças, jovens e adultos e queria ser um espaço acolhedor, cheio de vida onde todos se sentissem bem e reconhecessem a minha importância.
Ensinava a todos a estimar os livros como estimamos o cão, o gato, o periquito, o hamster… num livro pode estar resumida a vida de uma pessoa. Os livros é como se tivessem vida, pois lá dentro encontramos informações, histórias, aventuras, enigmas… de tudo um pouco.
Não queria ser uma biblioteca enfadonha e por isso também queria disponibilizar o recurso às novas tecnologias e fazer as delícias de todos.
Por isso é que eu gostava de ser uma biblioteca.
Saber ler é saber viver…

Texto produzido por
Ruben Jesus – 6ºD
no âmbito do Dia Internacional das Bibliotecas Escolares

2 comentários:

Anónimo disse...

Bom texto! Tem bastante a ver com a realidade! Continua assim, meu menino, que vais longe.

Anónimo disse...

já é um começo para seres um poeta meu menino

Loading...